O que é Raw Punk?


 

Raw Punk é uma denominação muito usada no início dos anos 80’em países escandinavos como a Suécia (originalmente se escreve “Rå Punk”). Bandas como : Shitlickers, Moderat Likvidation, Crude SS entre outras possuíam integrantes que valorizavam muito a cultura punk, usavam visual punk característico e desenvolviam trabalhos que ajudavam a difusão da cultura punk… a música que faziam era simples… ou em boas palavras Toska/Crua e raw punk é isso, a cultura punk de raiz, bem toska e crua.

Hoje percebemos uma grande mudança na cena punk nacional, não há espaço para o punk (e isso é até “engraçado”… porque uma cena composta por punks onde não existe a preocupação com a difusão da nossa cultura punk de raiz/característica) o que podemos ver é a preocupação somente da política anarquista e de militância, esse fator político é importante…assim como a estruturação pessoal… sermos auto-didatas… um indivíduo punk precisa saber o que acontece ao seu redor, nós acreditamos na ação local e intervenção social, MAS NUNCA nos esquecemos que somos punx e sempre valorizamos isso.

O Raw Punk é algo muito parecido com o que nós pensamos sobre cultura punk e procuramos uma expressão que condissesse com nossa visão de culturalismo. O que difundimos hoje (desde 1999) é que o Raw Punk nada mais é que uma forma de expressar e principalmente valorizar a cultura punk característica … isso quer dizer: visual, rebites, cabelos coloridos e espetados, boots … quer dizer: punk.

lutalutaA realidade punk no Brasil é complexa, poucos procuram saber como começou nossa cultura, as pessoas que fizeram parte e o quanto contribuíram, os materiais publicados na época (e as diferentes “visões” de seus publicadores em suas épocas
O punk tem sua história e é algo grande, cada pessoa envolvida tem sua própria história, tem sua forma de ver e de viver e não podemos nos esquecer que cada pessoa é única… O que procuramos fazer é difundir o punk e mostrar que existe sempre algo mais a ser pesquisado, questionado, refletido, conversado, que o punk é para ser vivido sem medos, sem restrições e sempre valorizado.

Procuramos incentivar as produções punx (zines, gigs, bandas, casas, distrox…etc), QUESTIONAR as pessoas que dizem que a cultura PUNK NÃO É VISUAL.…(é algo que está na mente, mas porque? Andar com roupas iguais as pessoas da sociedade é fácil, não agride…nem choca, mas ser punk característico e abrir mão dos conceitos sociais de padrão de comportamental e estético é algo difícil de se fazer…) e a partir daí aprender a viver o cotidiano punk é algo a ser trabalhado (e temos uma certeza, temos que abrir mão de muitas coisas para estarmos aqui e continuar resistindo).

rawpunxx

Não buscamos extremismos queremos o punk em sua essência… o visual deveria ser algo comum em nosso meio, a música (bandas) punk também. Por isso não confundam as coisas, não estamos aqui pra enfiar o dedo na cara de ninguém, muito menos pra dizer quem é ou não punk… só queremos que independentemente de qual meio da cena punk você pertença, pare para refletir no que o punk se tornou hoje em dia no Brasil e que nós só almejamos resgatar e difundir a cultura punk como um todo. O posicionamento político das pessoas que se dizem Raw Punk são escolhas pessoais, anarquistas… (sendo punx do 3º. Mundo é impossível ter um posicionamento Apolítico, nossa realidade de desigualdade social é gritante).

Então não confunda raw punk com punx apolíticos.
Raw Punk não é penas o visual e beber pra caralho, mas não vamos ficar rabujentos ou impondo posicionamento político… beber, visual, se divertir não é algo para ser visto de forma depreciativa.Muitos dizem que Raw Punk é algo vazio dentro da cena punk, mas ao contrário do que pensam … nós queremos uma cena punk forte e coesa.
Ouvimos frases diárias, pessoas dizendo: “atitude” … “atitude isso”… blá blá blá…, mas pergunto: qual? O que significa isso? Seria sobre o posicionamento político das pessoas? Falar sempre foi mais fácil que fazer…

ln

O punk não é uma política e sim uma cultura (contracultura), o que faz parte dessa cultura (como a música, o visual, as produções) deveria ser exposto e a política anarquista e demais experiências é que deveriam estar na mente. O punk não é algo para ser deixado guardado, é algo para ser exposto como uma ferida que jamais cicatriza, vamos punx!

Não podemos esquecer a rebeldia punk e suas expressões, mas saber conciliar a cultura punk com o posicionamento político individual e assim saber respeitar, sem que este ultrapasse (seja mais valioso) que a própria cultura. A cultura punk por si só já é anti-racista, anti-fascista, contrário ao sistema etc…

O que almejamos com essa velha expressão Raw Punk é resgatar e valorizar a cada dia mais e mais a cultura punk e isso não tem nada haver com porralouquisse.
Temos muito à dizer… a viver…

Hoje a internet é um grande veículo para conhecer a realidade punk do mundo, fazer novos amigos e espalhar pensamentos, músicas, fotos etc…
Por: Márcia Miranda (Luta Armadatexxxxr)
-João Punk

Anúncios

Feliz ano novo! De Novo?


PUNK

É final de ano e novamente as mesmas coisas. Também, o que esperar do ser humano? Cada vez mais apressado, sem tempo para curtir a própria vida, isso porque a vendemos. Muitos dizem que é necessário fazer isto porque ninguém vive sem “Money”, isso mesmo: “Money”. Estamos cada vez mais americanizados. Dinheiro, dinheiro, talvez o mal do século, porque não? Ninguém ousa chama-lo assim, porque somos o seu escravo, nos tornamos dependentes, mesmo sabendo que ele não irá trazer felicidade, mesmo sabendo que ele não irá reviver aquele momento “pai pra filho”. É muito mais fácil comprar um entulho de brinquedos, eletrônicos do que dar carinho e atenção, isto economiza o tempo do proletário, pois este deve apenas fomentar o giro do capital.

“Humm é Dezembro! O natal tá chegano”. E todo mundo corre para as lojas, comprar presente para o filho, afilhado, sobrinho, irmão e para o amigo. Agora todas estas pessoas existem, todas elas são especiais. Ridículo. É isso aê Pow. O natal é tão fútil quanto a Pascoa, Dia dos Namorados e etc. porque são datas meramente comerciais, existem famílias que só se reúnem no às vésperas do Natal para se empanturrarem numa ceia farta e trocarem os presentes, tudo isso é muito bom, mas seria melhor se tivesse um pouquinho de sentimento. É bom lembrar que todo dia é dia do amigo, da mãe, do pai, do namorado, da paz universal e da puta que pariu e que presentes são insignificantes, o que vale é a atitude.

Passa natal. Chega dia 31. Roupas brancas muita semente de romã e uva, viagem para praia, show da banda preferida, fogos de artifícios: “é 10,9,8,7..3,2,1,0 Felizzzzz Ano Novo !!!!”. “Neste ano eu vou dieta, neste ano estudar bastante, neste ano eu vou ser a pessoa mais feliz do mundo” Meras palavras, foram levadas pelas ondas na hora dos 7 pulinhos. Fazemos tantas promessas, tantos planos e esquecemos que a vida se vive agora, o tempo é constante e o nosso relógio biológico não perdoa: Mal nascemos, viramos adultos e morremos e a vida foi apenas uma promessa de ano novo.

Nós humanos perdemos a nossa essência, somos materialistas e preguiçosos, estamos a mercê de maquinas. Destruímos toda natureza em nossa volta pra transforma-la em “bosta”, matamos uns aos outros por poder e mesmo ansiamos que aqui seja um lugar melhor e não somos capazes de compreender a origem dos transtornos a qual somos postos a prova em todo momento.

Devemos mudar(e muito)para que aqui se torne um lugar melhor, ou então nossa passagem não terá significado algum.

FIM!

Ah, Feliz Ano Novo!

-Romário Antônio Guarani-Kaiowá